Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Mercado de trabalho na área da estética

Cuidar da saúde, da beleza e da autoestima é de extrema importância e tem crescido continuamente. Não à toa que o mercado de estética no Brasil é bastante diversificado e dinâmico. O país é o quarto mercado consumidor do mundo (US$ 23.738 bilhões) e o terceiro no ranking global de países que mais lançam produtos anualmente (1º EUA, 2º China). Os dados são da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). De acordo com levantamento feito pela entidade, entre 2014 e 2019, o número de profissionais da área saltou de 72 mil para mais de 480 mil. 

E, diante desse cenário, as oportunidades de emprego também são crescentes. O volume de vagas abertas em salões de beleza no Brasil cresceu 12% no primeiro trimestre do ano passado, comparado a 2020, por exemplo. A atuação dos profissionais é bastante ampla: clínicas de estética, salões de beleza, home care, consultórios médicos, spas, academias, franquias especializadas em atendimentos estéticos específicos, além de atendimento na própria casa do profissional.

Devido a concretização do setor, o que não faltam são cursos especializados na área, fundamentais para a atuação correta e também para garantir a empregabilidade. O profissional pode, inclusive, se especializar em estética facial, corporal ou capilar. Aliás, a profissão de esteticista e cosmetólogo, bem como técnico em estética, é regulamentada por Lei desde 2018.

Quanto a faixa salarial, houve crescimento real de 135% na média salarial bruta entre os formados e aqueles que já trabalhavam antes de concluir a graduação. De acordo com a 3ª edição da Pesquisa de Empregabilidade do Brasil, realizada pelo Instituto Semesp e a Symplicity, durante a faculdade, apenas 2,9% dos profissionais recebiam renda mensal acima de 5.000 reais, percentual que, após o término do curso, soma 26%. 

A grande curiosidade do segmento é que, nos últimos cinco anos, o mercado masculino de personal care dobrou de tamanho, e o número de linhas de produtos e tratamentos direcionados a esse público disparou com o aumento da demanda.